Começando o movimento cristão na minha universidade

  Começar.
 
  Talvez essa seja uma das palavras que mais nos assuste, mas a todo momento começamos ou recomeçamos algo em nossa vida. Esse ano foi um ano bem atípico pra mim: primeiro projeto missionário, mudança de curso, incerteza na carreira, nova faculdade e novos hábitos. Em cada minuto me vi construindo um novo caminho, dando um novo passo, fazendo e desfazendo planos e percebendo que, exatamente em tudo, estava as mãos de Deus.
 
            O tempo passou e em poucas semanas me vi em um novo lugar, com novas pessoas e um grande desafio: as peças se encaixavam e eu vi o amor de Deus querendo se manifestar na minha nova universidade.
 
            Através de um grupo no Facebook conheci alguns cristãos que também estudavam lá e, de alguma maneira, conheciam o Alfa e Ômega. Entendi mais ainda que não estava lá por acaso. Oramos por algumas semanas, nos encontramos para falar sobre o movimento e a certeza de que estava na hora de começar se tornou ainda mais forte. Lembrei de minhas orações durante o tempo que estive no projeto missionário. Tudo que eu desejava era não perder todo aquele fervor de não se acomodar com o ambiente universitário. Conheci o Alfa e Ômega na antiga universidade, na UFRJ, e lá eu vi como que Deus age através das nossas vidas quando nos colocamos a disposição Dele. Queria continuar vivendo isso. Queria que tudo que estava vivendo e aprendendo com Deus fosse ainda mais forte mesmo no novo contexto do qual eu iria fazer parte. Deus me ouviu, me acolheu. Ainda que a incerteza sobre a carreira e o meu futuro fosse algo que me preocupasse, Ele vinha com aquele conforto mostrando que estava em tudo, no controle de tudo.
 
            Então o movimento estudantil Alfa e Ômega começou no meu campus. Estudantes da Universidade Veiga Almeida, junto com alguns estudantes do CEFET Maracanã se reuniram e começaram a falar do amor de Deus naquele lugar. A caminhada acabou de começar, mas me sinto como se sempre tivesse vivido isso. Em cada reunião, a cada vez que compartilhamos sobre o amor de Deus por nós com um estudante ou que olho pra trás e entendo o porquê de tudo que passei para estar onde estou, entendo e sinto como é um privilégio participar do mover que o Espírito Santo quer fazer nos corações dos universitários de cada campus.
 
            Os desafios ainda são muitos. O movimento acabou de começar, ainda precisamos conhecer a realidade da UVA, divulgar o movimento para aqueles que não conhecem, nos fortalecer e incentivar aqueles que já estão caminhando conosco para compartilhar mais de Cristo e treinar novos futuros líderes para fazerem reuniões em outros horários no futuro. E sobre isso tudo? Lembro daquela música do Paulo Cesar Baruk: “Em tudo vejo o Teu amor, em tudo vejo Tuas mãos. E te agradeço, oh Criador, porque tudo que existe, só existe porque Tu és Senhor, porque Tu és amor…” Que todos os dias, sejamos incentivados por esse Amor tão grande que nos move. Não há nada mais especial do que fazer parte dos planos de Deus e sentir que Ele está em tudo, exatamente em tudo.
 
            Lá na UVA nos reunimos toda quarta-feira, às 13h, perto da escada no Bosque. Caso você tenha algum amigo que estude lá, incentive-o a ir! Mas você pode aparecer também, pode ter certeza que será um privilégio pra nos.
Marry Ferreira
Estudante de Jornalismo na Universidade Veiga de Almeida
e AlfaeOmeguense desde 2012
Este texto foi feito anteriormente à mudança de nome, de Movimento Estudantil Alfa e Ômega para Cru Campus, realizada em 2017.

2 thoughts on “Começando o movimento cristão na minha universidade

  • Glória a Deus por esse movimento, estou participando da criação de um na Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) em Augustinópolis – TO, e desejo que o projeto de vocês dê certo e perdure masmo depois que as lideranças saiam por terminar o curso, quero que o nosso aqui também dê certo e que Jesus esteja conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *