Dia 27. Frutos

“Pode alguém colher uvas de um espinheiro ou figos de ervas daninhas?” (Mateus 7:16)
         Ao longo desses oito anos de envolvimento com Cru Campus, pude me identificar com muitas pessoas em uma questão: tenho dificuldade de evangelizar parentes e amigos próximos. Eles conhecem meus “podres”, meus pecados, minhas dificuldades emocionais… Como é difícil! Quando abordo alguém ao acaso, isso se torna mais fácil. Não temos uma história juntos, ela não sabe dos meus problemas e dos meus pecados. Posso falar tranquilamente sem o risco de ser “apontada”. Com isso, posso fazer um diagnóstico muito simples: a mensagem que compartilho sobre Jesus é muito mais coerente quando ela ganha vida em minhas atitudes e palavras. Minhas ações precisam revelar o próprio Deus.
 
         Existe uma preocupação comum, entre nós cristãos, sobre dar bom testemunho. Pensamos milimetricamente no que falamos, onde vamos, com quem andamos na faculdade e em muitas outras coisas. Porém, precisamos pensar seriamente na nossa motivação ao agir dessa forma. Estamos preocupados com a nossa própria imagem ou queremos revelar a Cristo através de nós? A Bíblia nos diz que uma árvore seria reconhecida pelos seus frutos (Mateus 7:18-20), portanto as nossas ações e palavras devem mostrar a essência de Jesus.
 
         O que entendemos como “bom testemunho” não tem a ver com nós mesmos e o nosso esforço em sermos corretos, mas sim com o quanto de Jesus ganha vida através das nossas ações e palavras. Quando testemunhamos, falamos sobre alguém e não sobre nós mesmos.
 

 

         Que o Senhor nos ajude a compartilhar Sua mensagem, seja através das nossas palavras, seja através do nosso testemunho. Mas que, em tudo, possamos revelar o Seu amor!
 
 
Marina Assis é formada em Eng. Ambiental pela UFBA e atua como missionária da Cru Campus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *