COMO FOI O MEU COMEÇO COM A CRU

 

Como foi meu início com a Cru

Por Emanuel Carneiro, Engenharia Química – UERJ Resende.

 

          Meu primeiro contato com a Cru foi através de um cartaz que vi durante uma visita à UFRJ. Adorei o cartaz e a ideia, apesar de simplesmente não saber nada sobre o movimento, aquilo tinha realmente chamado minha atenção, porém parecia algo muito distante para um estudante do segundo ano do ensino médio.

 

          Para minha surpresa, eu começaria a fazer uma iniciação científica na mesma universidade meses depois, mas, apesar de estar lá, eu me sentia um verdadeiro bicho do mato, então a ideia permanecia bem distante. Algum tempo depois tive a oportunidade de ir a uma célula que se reunia na UFRJ, gostei da ideia, mas o horário era muito ruim pra mim. Mais uma vez ficaria para a próxima.

 

          Em ano de vestibular eu comecei a consagrar meus planos a Deus e pedir que ele me enviasse para onde ele queria, e que, onde eu estivesse, pudesse ser um instrumento em suas mãos. Tendo conversado com meus amigos universitários e pedido muito pela direção de Deus, decidi que tentaria passar para Engenharia Química na UERJ-Resende -150 Km de minha casa. Sabia que seria um desafio, mas também sabia que se Deus me queria lá, algum propósito ele tinha. Foi então que uma amiga minha comentou sobre a tal Cru Rio, lembrei-me do cartaz, e então eu sabia onde poderia encontra-los! Porém eu não estava mais indo à Iniciação científica…

 

          Tendo acabado o ano de vestibular, e esperando o tão precioso resultado, fui viajar com a galera da escola. Estava eu em um parque aquático em Barra do Piraí, quando de repente o animador de palco gritou:“UM ALÔ PRA GALERA DO ALFA E ÔMEGA (o Movimento ainda se chamava AeO nessa época)!”- Mais uma vez aquele nome soava – meu primeiro impulso foi falar com aquele grupo, mas desisti quando percebi que eu não sabia o que falar.

 

           Foi então que eu recebi a notícia que eu tinha passado no vestibular e ia mesmo pra Resende! Com aquela certeza, comecei a pedir a Deus, meios para que eu pudesse alcançar meus futuros amigos da universidade com o amor de Cristo e continuei esperando. Tendo recebido um convite, fui assistir a defesa do mestrado de uma amiga na UFRJ, estando lá, meu irmão me manda uma mensagem: “Cara, procura saber quando aquele grupo cristão se reúne ai.” Ali no auditório mesmo procurei no facebook os horários das reuniões, vi que faltava exatamente 30 min para começar o QG, justo naquele dia em que eu estava lá. Então eu soube o que Deus queria de mim. Naquele primeiro encontro eu pude me apresentar e conhecer o que era o movimento em um todo, percebi que aquele era o meio que Deus havia enviado para me capacitar a testemunhar do seu amor em minha universidade, ele respondeu minhas orações.

 

          Na primeira vez em que encontrei um missionário da Cru eu simplesmente o assustei. Um menino de 17 anos, que nem era universitário, querendo levar o movimento pra sua futura universidade. Mas é assim que Deus age, as coisas simplesmente são arquitetadas por Ele. Depois disso, soube de como o movimento estava querendo uma direção de Deus para uma expansão, e da forma como a minha aparição também tinha sido uma resposta de Deus para a liderança. Hoje, tenho colhido frutos pessoais de tudo que tenho aprendido no movimento, sei que Deus tem um propósito para Resende e é maravilhoso poder contar com a ajuda de um amigo tão fiel quanto Ele.

 

E você? Como você conheceu a Cru Campus? Foi na época que ainda se chamava Alfa e Ômega? Conte pra gente aqui nos comentários. 😉

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *